História das Religiões > Obras de Arte


Agora à noite, estava lendo que, durante a limpeza noturna no museu onde se encontra a máscara mortuária do Tutancâmon (uma relíquia de 3.300 anos), quebraram a barba do faraó. A curadora do museu ligou na hora para o marido que se dispôs a consertar a obra. O marido colocou durepox e uma cola no queixo do Tutacámon para grudar a barba, e esta começou a escorrer pelo queixo e pescoço. Foram tentar tirar rápido para não secar e riscaram o ouro que revestia a máscara. Resultado: o Tutacâmon já não é mais o mesmo e deve estar se revirando na catacumba por terem feito isto com ele.
Isto me faz lembrar aquele histórico afresco espanhol com a face de Cristo coroado de espinhos e que precisava ser restaurado. O museu procurou um restaurador e achou uma senhora de 80 anos que dizia ser restauradora, mas que, na verdade, não entendia dessa arte. Resultado: a velhinha detonou com ele, que ficou parecendo um biscoito negresco.

Conselho: nunca entregue nada a quem não é profissional. Pedreiro é pedreiro, costureira é costureira, professor é professor...
Boa noite.
Marcos



0 Responses

Postar um comentário