Sugestões de Leitura > Na Alemanha, Funcionário Banca Metade




Sistema de saúde é um dos principais pilares da economia alemã

Com um volume de negócios de mais de 250 bilhões de euros anuais, setor de saúde é um dos principais pilares da economia da Alemanha e um dos mais caros do mundo. Ao longo das décadas, ele passou por várias modificações.

Na Alemanha, o seguro-saúde segundo o princípio da solidariedade surgiu a partir de distorções sociais, no começo da industrialização. A partir de 1881, o imperador alemão Guilherme 1° e seu chanceler Otto von Bismarck abriram o caminho para a introdução paulatina do seguro-saúde.

Com mais de 60 horas semanais de trabalho por pouco dinheiro, o descontentamento era grande entre os trabalhadores alemães da época. Em caso de doença, a fome ameaçava a família do trabalhador.

Diante dessa situação, nascia em 1883 na Alemanha o seguro-saúde. Em 1884, foi introduzido o seguro de acidente de trabalho e, em 1889, o seguro de velhice.

A partir daí, quem era saudável e podia trabalhar era obrigado a pagar e quem era doente recebia assistência médica e dinheiro para viver. Solidariedade foi o princípio da segurança social de Bismarck.

Na época, o trabalhador arcava com dois terços das contribuições, e o terço restante cabia ao empregador.
 
Hoje, na Alemanha, empregadores e trabalhadores dividem ao meio as contribuições do seguro-saúde. 

Nosso Debate: As montadoras dizem que no Brasil, elas têm que bancar a saúde do trabalhador sendo que na Alemanha o funcionário paga metade...


0 Responses

Postar um comentário