Triângulo Amoroso





Empresários brasileiros dos setores têxtil, máquinas e automobilístico estão lutando para que o DFQF ( Duty Free Quota Free ) não seja posto em prática, ou se for, seja muito bem controlado. O DFQF visa zerar as tarifas de importações de 49 países: 33 da África, 15 da Ásia e Haiti. Essa abertura passaria a beneficiar, principalmente, a China e a India e acabariam por prejudicar ainda mais a pequena e média indústria brasileira que já sofre com os impostos trabalhistas, alíquotas altas e o câmbio, fazendo com que o produto brasileiro seja menos competitivo. O que o presidente Lula intencionou, ao concordar com a rodada de Doha, é uma cadeira na ONU, mas deveria atentar ao fato de que o DFQF é um tanto perigoso...

Nosso Debate: A China, quando recebeu uma taxação mais alta sobre a exportação de calçados, começou a exportar pela Coreia. Quem nos garante que produtos chineses e indianos não chegarão ao Brasil pela África?
0 Responses

Postar um comentário