Palau



Palau foi Território das Nações Unidas sob a administração dos E.U.A.

Com 495 quilômetros quadrados, aproximadamente, Palau também é conhecido como Belau. As ilhas Palau são internacionalmente conhecidas como um paraíso para os mergulhadores: costas escarpadas, recifes de coral e água translúcida, com variada fauna marinha. O arquipélago, situado no noroeste da Oceania, possui aproximadamente 200 ilhas no Oceano Pacífico, oito das quais habitadas. Foi reconhecido como nação apenas em 1994, libertando-se da tutela dos EUA. A economia é de subsistência, com ênfase na exploração de côco. As principais fontes de renda são a venda de licenças para pesca no mar territorial e o turismo – ainda incipiente.
As ilhas Palau foram dominadas pelos espanhóis do início do século XVI ao fim do século XIX. Em 1899, a Alemanha comprou as ilhas Carolinas (das quais Palau faz parte) e as Marianas do Norte.
Em 1914 tornam-se domínio do Japão, que as usa como importante base militar durante a II Guerra Mundial. Em 1944 são ocupadas por forças militares norte-americanas. Em 1947, a ONU determina a integração das ilhas ao Território Tutelado das Ilhas do Pacífico – sob governo da Marinha norte-americana –, do qual Palau é um dos distritos. Em 1951, a administração passa para o governo civil norte-americano. A partir de 1965 crescem as exigências de autonomia e uma Constituição nacional é aprovada em plebiscito realizado em 1979. A autonomia é reforçada em 1981, com a transformação de Palau em República. No ano seguinte, os EUA assinam um acordo de livre associação com Palau e os outros membros do Território Tutelado. Entre 1983 e 1987 são convocados seis plebiscitos para aprovar o pacto, sem sucesso: a população rejeita a cláusula que permite o trânsito e o armazenamento de material nuclear no arquipélago e a cláusula é retirada. Em 1992, um plebiscito aprova o acordo. Em outubro de 1994, Palau deixa de ser oficialmente um protetorado, tornando-se membro da ONU em 15 de dezembro.
Marcadores: | edit post
0 Responses

Postar um comentário